Etiqueta

Como se comportar com calma e equilíbrio

Você é barraqueira?

Você já fez algum barraco? Já foi vítima de algum barraco? Primeiro quero falar para você que já deu algum barraco. Se está lendo esta matéria, gosta de assuntos de Etiqueta e sabe que barraco não é uma coisa legal. Mas se foi apenas uma vez na vida porque não conseguiu aguentar, até está perdoada. Lembre-se desse episódio que certamente não foi legal e  delete da sua mente.

Até animais se controlam

Mas… se você costuma fazer barraco, reveja seus hábitos. Vá a um psicólogo e busque conseguir o controle de sua vida, porque já deu pra perceber que você não tem. Lembre-se de que até os cachorros e outros animais são adestrados e conseguem se controlar.

Respeite o espaço do outro?

Uma pessoa educada sabe o que é respeito e que o seu espaço termina quando começa o do outro. Temos que respeitar. Se alguém te magoou, resolva a dois ou deixe a amizade de lado. Se alguém te lesou, resolva na justiça, mas não precisa contar ao mundo algo mais negativo a seu respeito do que a respeito do outro.

Respeite sua imagem e a do próximo

As pessoas tem uma imagem a ser construída. Se você quer destruir a sua, não destrua a do outro. Não é seu direito. Há pessoas que no barraco ainda falam inverdades, o que é ainda pior.

Ofender é crime

Lembra-se de que no passado as pessoas ofendiam com discursos de ódio? Hoje até a Constituição Federal defende esta questão. Não dá mais pra discriminar pessoas chamando de gordo, negro ou gay. Fazer barraco é ofender do mesmo jeito. E se você sofreu um barraco? Você tem direitos legais a respeito da situação, porque ninguém pode te difamar, fazer agressões psicológicas ou ameaças físicas. Uma medida restritiva é a saída legal em muitos casos para evitar repetições.

Procure um Psiquiatra

Já pensou que além de ser deselegante você passa por um distúrbio psiquiátrico? Vá a um profissional e se cuide! Se costuma fazer tanto barraco, provavelmente você envergonha a sua família e amigos. Aliás,
como anda seu círculo de amigos? Você realmente quer ser esta pessoa?

Fotos: Divulgação Internet

E aí, vocês concordam com o que disse a Professora de Etiqueta Débora Batista?

Quero saber a opinião de vocês 🙂

Beijinhos e até mais!

Etiqueta

Etiqueta para visitar recém-nascidos

Lembre-se do presente

É comum, quando visitamos um bebe que acabou de nascer, que levemos um presentinho. Evite, no entanto, presentes que possam causar alergia, como bichinhos de pelúcia ou roupinhas de lã.

O irmão mais velho

Se o bebê que acabou de vir ao mundo tem um irmãozinho, este pode estar com muitos ciúmes. Aquela criança que era o centro das atenções e mimos passa a ficar até mesmo invisível no dia em que o
irmãozinho chega. Por isso, lembre-se de cumprimentar a criança com festa, antes de ver o bebê. Peça que ela lhe mostre o novo membro da família. Se possível, dê um presente para ela também.

Proteja o bebê

Bebês recém-nascidos não foram vacinados. Você tem vários vírus e bactérias no organismo e é imunizado contra elas. A criança ainda não. Por isso, evite beijos, sobretudo no rosto e nas mãozinhas.

Colo

Não peça para pegar o bebê no colo. Deixe que a mãe ofereça. E siga todo o protocolo sugerido. Higienize as mãos com sabão e álcool gel.

Fotografias

Não peça para fotografar o bebê, a menos que os pais toquem no assunto consentindo. Também não publique a foto em redes sociais sem o consentimento dos pais. Lembre-se jamais use o flash. A alta exposição de luz pode causar cegueira.

Matéria super fofa, né, gente?

Etiqueta

​HELLO, TEM ALGUÉM EDUCADO NA LINHA?

Horário para ligações

​Tenho de cor em minha mente o telefone residencial de algumas​ pessoas da família e até mesmo de pais de amigos da​ adolescência. Mesmo assim, nunca ligo. Não tenho sequer um​ número residencial de amigos mais recentes. Será que alguém tem​ telefone residencial em casa ainda? Pra ser sincera, o telefone da minha casa nunca toca. E, se toca, ninguém atende. Mas ainda assim​ vou falar a respeito dos telefones residenciais. Nunca ligue antes das​ 8h ou depois das 20h. A menos que você seja íntimo demais e
conheça os hábitos daquela pessoa e sabe que ela acorda cedo​ demais ou dorme tarde em excesso. Se por acaso você tem o número​ residencial de um profissional, não ligue em feriados, fins de semana​ ou além do horário comercial, a menos em casos de extrema​ urgência.

Celular alheio

Tem um celular de algum conhecido tocando sozinho ao seu lado?​ Procure o dono e entregue a ele, sem atender. Em casa, respeite a​ privacidade da família. Pais e filhos, em especial. Hoje o telefone é uma agenda particular, como aqueles diários antigos, é álbum​ fotográfico privado. Esconde uma vida e muitos segredos. Respeite o​ que não lhe é confidenciado. O que tem que vir à tona, virá.

Sons e toques de chamada

Em locais como igreja, teatro, auditório ou cinema, desligue o celular​ ou tire o som do toque e da mídia. Uma pessoa educada não tem​ músicas de letras imorais nem sons imaturos no toque e chamada.

Cuidados pessoais

Celular passa de mão em mão, cai no chão e fica em qualquer mesa​ ou balcão. É preciso limpá-lo com frequência. Por isso, evite colocá-lo​ na mesa do almoço, principalmente sobre toalhas em residências. Se a capinha está feia, substitua por uma nova.

Mensagens elegantes

É extremamente deselegante compartilhar com outras pessoas​ mensagens que foram dirigidas exclusivamente a você, que expõem a​ intimidade alheia. Não faça isso. Para evitar que façam com você, não
caia na tentação de falar o que tem vontade pelo celular. Dê​ preferência para as conversas pessoais ou ligações. Evite os​ registros.

Dê atenção as pessoas

Se está conversando com alguém, não atenda a ligações que não​ sejam urgentes. Mesmo assim, tente ser o mais breve possível. Em​ reuniões de trabalho, deixe o celular de lado. Se você é um executivo​ importante, certamente terá uma secretária para anotar seus recados.

Celular de namorado/namorada

Resista à idéia de futucar o celular dele (dela). Se você é insegura​ demais, trabalhe isso numa análise. Se ele dá motivos, deixe a fila​ andar.

E aí meus queridos, gostaram da matéria com a minha colaboradora Débora Batista?

Beijinhos e até a próxima 🙂

Etiqueta

Como usar o copo correto

​Olá, amigos. Vamos falar de mesa posta? Então o tema hoje são copos,​ taças e xícaras. Você sabe qual é o copo correto para cada tipo de bebida?​ E a xícara? Sabe como manuseá-los corretamente? Se não sabe, não tem​ problema. O Blog da Vânia vai te ensinar.

Copo de mesa

Há 5 copos considerados copos de mesa, pois servem para bebidas que​ acompanham as refeições. Eles são: taça de água (ou suco e refrigerante),​ taça de vinho tinto, taça de vinho branco e taça de licor. O licor pode ser​ ​servido na sala, mas há pessoas que preferem servi-lo à mesa, por isso, ele​ tanto pode ser usado na mesa como no bar. Aliás, os copos de mesa​ podem ser utilizados no bar, também.

Segurando taças

Seguramos as taças pela haste, nunca no corpo do copo, principalmente​ se o conteúdo for vinho. Isto porque a temperatura quentinha de nossa​ mão rapidamente aquece a bebida, que deve ser servida geladinha.

Copo de bar

Estes copos são usados apenas no bar pois não acompanham refeições,​ mas iscas. São utilizados para whisky, caipirinha, margherita, coquetéis de​ fruta, cachaças e muito mais.

Taças de Champagne

São duas taças: flute e cálice. A flute é estreita e alta, para preservar o​ borbulhar dos espumantes. Já o cálice, curto e largo, é ideal para quem​ prefere sentir o agradável aroma da bebia.

Xícaras

Essas são bastante conhecidas. Temos xícaras de chá (as maiores), as de​ café (as menores) e as de cappuccino (finas e compridinhas). Dê um jeito​ de baixar esse dedinho mindinho porque é deselegante coloca-lo para​ cima. Quem te contou que é chique te enganou. Se você vai tomar o​ cafezinho no sofá, não deixe o pires na mesa de apoio. Traga os dois juntos.

E aí, pessoal. O que acharam das dicas da professora de etiqueta Débora Batista?

Aguardo os comentários 🙂

Etiqueta

Como se comportar no dia a dia

​Olá amigos do Blog da Vânia. Hoje vamos falar de etiqueta social nas ruas. Quando você estiver andando por aí, esbarrando em pessoas, lembre-se de que não é o dono do mundo e respeite os espaços. Limite-se ao seu e tudo dará certo, ok?

No ônibus ou metrô

No interior do Brasil é um pouco questão de classe social. Nem todos andam de ônibus mas estudantes de muitas camadas da sociedade costumam andar. Nos grandes centros, é mais comum que as pessoas deixem o automóvel em casa e se aventurem nos coletivos. Quando estiver em um deles, mesmo no metrô, lembre-se que a vaga sentado é preferencial de idosos e mulheres. Quem disfarça olhando para a janela o tempo inteiro é deselegante sim.

Outra etiqueta para os coletivos é a respeito da Comunicação. Fale ao telefone apenas em tom de voz bastante baixo. Se estiver em viagem, apenas de recados ou utilize as teclas do whatsapp. Falar incomoda os demais passageiros. Se vai ler um jornal, não o abra inteiro, invadindo o colega da cadeira ao lado. Aprenda a dobrar bastante o periódico até que ele fique apenas no espaço do seu colo.

Taxi

O lugar de sentar no táxi é no banco de trás, no lado oposto ao do motorista. Desta forma a comunicação fica facilitada e a visibilidade entre passageiro e taxista é muito melhor. Se for um casal, o homem deve sentar nesta posição. Se houver lotação completa, preferencialmente um homem ocupa o banco da frente.

No elevador

Não se apresse para entrar no elevador quando as portas se abrirem. Lembre-se que provavelmente alguém irá sair dele. Se entrar e já encontrar outras pessoas ali, dê um cumprimento geral. Quem já está ali deve dar um passinho para trás, para que todos se acomodem bem. É tão óbvio mas podem acreditar: parece que metade das pessoas não fazem isso e ficam olhando pro teto.

Em calçadas ou corredores de lojas e supermercados

Quando encontrar amigos na rua ou numa loja e a conversa esticar, procurem um canto para ficarem. É horrível quando grupos se sentem o dono da calçada ou do corredor e não deixam ninguém passar por ali. Atenção, homens… vocês sempre próximo à rua. Mulheres próximas aos prédios, por proteção. O mesmo vale para crianças e idosos.

Comer na rua

Nem pensar! Sair andando apressado comendo dentro de saquinhos não é nada elegante. Vai que esbarra em alguém e tudo cai no chão? E o pior… se alguém derrama o refrigerante na sua roupa? Nas empresas, é legal ter um refeitório. Se não há, combine com aquele colega que tem uma sala reservada e não atende ao público para almoçar por ali. Nunca almoce em atendimento.

Subindo e descendo escadas

Mulheres sobem na frente. E descem atrás dos cavalheiros. O motivo é bem simples: o homem deve servir de apoio, para evitar algum deslize, escorregão, ou mesmo, para que a auxiliem com seus sapatos de salto.

E aí, pessoal. O que acharam deste post?

Beijinhos e até a próxima!