Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Dr. Robson Neto Barreto – Advogado

Perfil:

Formação profissional

Advogado, pós graduado em Gestão de pessoas e pós graduando em Direito Contratual.

– Fale sobre a sua área de atuação profissional – Por ter tido uma carreira de bancário bem longa e bem sucedida, me especializei em Direito Bancário, Tributário e Imobiliário.

– Fale sobre a experiência de ser bancário durante tantos anos – Entrei no Banco como primeiro emprego sério e com objetivo único de pagar a Faculdade, só que as coisas foram acontecendo e fui alcançando sucesso dentro das Instituições por onde passei; foram 21 anos de conquistas, credibilidade e confiança. E em uma dessas Instituições reencontrei o Amor da minha vida que é a minha Esposa Cláudia.

– Por que optou pela Advocacia? Lembro que ainda na infância – e por ser sempre questionador de Direitos, de acolher os que mais precisavam – ouvi de uma professora ainda no IEPAM: você tem perfil para a advocacia! Acho que isso me marcou e por isso a escolha feliz.

– Ser Advogado hoje ainda compensa? Olha, é necessário muito estudo e dedicação; como adquiri a credibilidade dos meus antigos clientes dos Bancos onde trabalhei, hoje sou procurado por eles para ajudá-los. Para nosso escritório, não podemos reclamar, pois existem muitas pessoas precisando de ajuda, pudera eu ter mais tempo e condição para atender aos mais necessitados sem remuneração.

– Quem é Robson? Robson é uma pessoa que gosta de pessoas, que sabe que pode ajudar, possui um coração do tamanho de um elefante (que as vezes atrapalha), acredita na presença de Deus em sua vida e agradece a Ele todos os dias pela permissão de viver a vida e poder ajudar pessoas.
Acho que por onde passei profissionalmente deixei mais saudade do que rancores.

– Fale sobre sua família. Sou casado com Claudia Marcia, que também é advogada. Se Deus quiser estaremos comemorando nossos 25 anos de casados em setembro próximo. Deste relacionamento Deus nos presenteou com nossa Filha Letícia, hoje com 20 anos, cursando Medicina e que só nos trouxe alegrias; aliás, este é o significado do nome dela.

– O que faz nos momentos de folga? Gostamos de viajar (quando possível), ler um bom livro, ficar com amigos e festejar a vida.

Bate-bola:

Melhor Presente: Minha Filha Letícia
Quem Deu: Me emprestou – DEUS
Não curte: Falsidade
Som que acalma: Um bom Regatton
Família: Base da vida
Abominável: Ingratidão
Adorável: Amigos
Te faz parar: O sucesso da minha filha em tudo que faz
Não aprova: Violência
Exemplo a ser seguido: Um pouco de tudo que for bom para a vida
Miserável: Ganância
Doce irresistível:  Torta de banana com chocolate que a Claudia faz
Time: Goytacaz Futebol clube
Merece Parabéns: Todos que fazem e desejam o bem ao seu semelhante
Bebida preferida: Vinho Tinto

Designer: Aldir Mata

Fotos: Fernando Cerqueira

Entrevista da Semana

Entrevista da semana na Folha Estilo

Dra. Mariana Campinho Bacelar da Silva – Advogada

– Qual a sua formação profissional?

Sou graduada em Direito, no ano de 2006, pela Faculdade de Direito de Campos, hoje denominada UNIFLU. Pós-Graduada em Direito Público; em Direito Privado e em Direito Processual Civil sob a ótica do Novo Código de Processo Civil. Atualmente curso o mestrado em políticas sociais na UENF, na condição de aluna especial.

– Em que momento você optou por ser advogada?

A herança familiar foi um fator importante para a escolha na carreira do Direito, em função ter meu pai, meu irmão, primos, enfim; o Direito sempre faz parte das conversas de família e isso me entusiasmou. Confesso que realmente me formei com a perspectiva de prestar concurso público, mas havia um requisito obrigatório para a aprovação: ter prática jurídica. E assim me encontrei na advocacia. 

– Hoje faria a mesma escolha?

Com toda a certeza. Adoro o que faço. 

– Fale sobre a sua área de atuação.

Sou umas das sócias fundadoras do Escritório de Advocacia QFCSN Advogados Associados. Integro uma equipe de 05 sócios e 02 advogadas associadas. A nossa ideia foi formar uma equipe competente e diversificada em suas áreas de atuações, podendo assim garantir sempre a satisfação dos nossos clientes. Atuo nas áreas do Direito Cível e do Direito Tributário, nas esferas preventiva e contenciosa.

– Qual o lado bom e o lado ruim de ser advogada?

O interessante de ser advogada é encarar cada demanda trazida pelo cliente como um novo desafio a ser alcançado. Ao lado ruim – acredito que em todas as profissões há sempre algum ponto que nos traz inquietação – escolho não dar relevância, preferindo antes considerar a dificuldade como um chamado, um “vamos à luta”.

– O que diria aos que estão começando?

Que tenham calma no percorrer do caminho. A carreira da advocacia depende do tempo para ser sedimentada.

– Fale um pouco sobre a sua família.

Sou casada com Pedro há 8 anos e temos duas meninas, nossos grandes amores: Antônia – 5 anos e Carolina – 1 ano.

Quem é Mariana?

Otimista, determinada e focada em seus objetivos.

– O que faz nos momentos de folga?

Meus momentos de folga são todos para minha família, seja na minha própria casa, seja na casa dos meus pais ou de meus sogros.

Bate-bola:

– Surpresa boa: Quando recebo visitas de minhas filhas no meio do dia.
– Não te convence: Arrogância.
– Programa de final de semana: Estar em família e com amigos.
– Viagem por fazer: Sempre que posso invento uma viagem. Conhecer outras culturas é uma das formas de ampliar nossa visão de mundo.
– Adoraria conhecer: A Indonésia. Sou encantada pela beleza natural deste lugar. Quem sabe será o próximo destino?
– Pecado: O egoísmo (raiz de todos os outros).
– Mentira: Covardia humana.
– Tem admiração por: Meus pais. Merecedores deste destaque pela integridade e sabedoria que apresentam em todos os aspectos da vida. Sempre presentes na minha vida e de minhas filhas.
– Como gosta de ser chamada: De Mariana mesmo. Não tenho nenhum apelido especial.
– Melhor parceiro: Meu marido.
– Tira você do sério: A mentira e a injustiça.
– Estilo musical: Gosto de todos os tipos de música, em especial a música popular brasileira em sua essência.
– Não perdoa: Pessoa desonesta.
– Fidelidade: É ser íntegro aos seus princípios e valores.
– Mulher elegante: Eu, rsrsrs.
– Um homem inteligente: difícil responder. Tenho sorte de conviver com homens inteligentes em família e no trabalho. E de mulheres inteligentes também (por que não?).
– Não vive sem: Minha família.
– Precisa conhecer: Um Brasil menos desigual, mais feliz, em que a justiça esteja assegurada a todos. 
– Doce ao qual não resiste: Chocolate, seja qual for.
Religião: Católica.
– Deus: Força e fé.
– Deixe uma mensagem: Em um mundo onde o movimento de críticas e revisão da Modernidade tem-se ampliado, nós, profissionais do Direito, precisamos estar atentos para trazer à tona o fenômeno da Ética cada vez mais na perspectiva de estabelecer cenários para a integração humana.– 

Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Dr. Antonio Carlos Santos Filho – Advogado

Perfil:

– Qual a sua formação profissional? Bacharel em Direito com pós-graduação lato sensu em Direito Penal e Processo Penal.

– Por que escolheu o Direito? Presenciar injustiças sendo praticadas contra alguém sempre foi algo que me inquietou. Por conta disto, apesar de meus pais e irmã não terem profissões ligadas à área do Direito, decidi seguir este caminho, sabendo ser o Direito um instrumento fundamental para tentar reduzir as injustiças à minha volta. 

– Fale sobre a sua área de atuação profissional: Como advogado, foco a minha atuação profissional na seara Criminal, em especial em crimes contra a vida, a integridade física e a Administração Pública (a exemplo do homicídio, lesão corporal, peculato…), bem como nos casos que envolvem responsabilização sancionatória, como Ações de Improbidade Administrativa e procedimentos administrativos disciplinares. Paralelamente à advocacia, atuo como Professor de Direito em várias instituições.

– Qual o papel principal de um Advogado? Diferentemente da imagem que tem sido atribuída ao advogado por parte da sociedade, em especial ao Criminalista, a missão do advogado não é defender o criminoso tampouco o crime. Quem milita na advocacia criminal é parceiro da sociedade, e não do mundo do crime. Nossa função social é assegurar a aplicação justa do Direito aos indivíduos, garantindo que ninguém seja punido sem provas suficientes, sem que cumpridas as formalidades do processo devido ou, na hipótese extrema de condenação, com excessos no tempo prisional.   

– Qual o maior desafio hoje na profissão? Assegurar a afirmação do Estado Constitucional Democrático. Explico: o medo instaurado na sociedade pelos altos índices de criminalidade e violência faz com que ideias de violação a direitos humanos, como o desrespeito aos direitos ao silêncio, à não produção de provas contra si, a tortura e o encarceramento em massa, pareçam ser o melhor caminho. Definitivamente, não são! Nenhum atalho no combate à criminalidade é bom. Trata-se de um problema complexo e que assim precisa ser tratado, sempre com respeito aos direitos fundamentais de todos nós. A injustiça a um é uma ameaça a todos!

– Como é a sua rotina?  Minha rotina é bastante intensa, tornando indispensável uma boa administração do tempo. Com organização, consigo distribuir meus horários entre os compromissos decorrentes da advocacia e aqueles do mundo acadêmico, sem prejudicar nenhum dos dois planos. Na verdade, a atualização dos conhecimentos e a preparação das aulas, distantes de serem entraves à advocacia, funcionam como complemento e contribuição para o exercício dela.  

– Quem é Antônio Carlos? Antônio é um homem leve (até na massa corporal, risos…) apaixonado pelo “simples” da vida e que tenta, com as suas dificuldades e desacertos, transformar o mundo à sua volta em um ambiente mais justo e solidário.  

– Fale sobre a sua família: Três planos fundamentais na vida, já que, como cantava meu xará Jobim, “fundamental é mesmo o amor e é impossível ser feliz sozinho.” Meus pais (Antonio Carlos e Lianja), minha irmã (Larissa Batista) e meu sobrinho (Pedro Victor) são minha fonte, minha base e minhas grandes referências. O que sou, sem dúvidas, é devido ao amor, carinho e educação que eles me deram e dão! Minha namorada (Stephany Viana) é minha parceira diária para tudo, minha conselheira, confidente e, principalmente, o motivo dos meus melhores risos e gargalhadas. Meus amigos, sempre pacientes com as ausências derivadas da rotina intensa, são meus apoiadores e, ao mesmo tempo, sabem ter em mim alguém sempre disponível para o que for preciso.

– Como encontrar tempo para o lazer? Confesso que depois das audiências, petições e aulas não sobra muito tempo disponível, mas na vida tudo é questão de equilíbrio e jeito. Por sorte minha família e namorada sabem compreender os horários apertados e se esforçam para que tudo se encaixe e que a gente curta bons momentos. Aliás, é Carnaval!

Bate-bola:

​- Incoerente: Quem quer a punição do crime alheio, mas não enxerga os próprios erros.
– Sem solução: Penso que tudo na vida tem jeito, acomodação e solução. Nada é impassível de solução!
– Cheiro agradável: o cheiro da beira-mar, da brisa da praia.
– Amor é… fundamental para tudo na vida.
– Sem graça: Pessoas pedantes, sem humildade…
– Lembrança boa: dos meus tempos de criança.
– Livro que está lendo: Relendo, na realidade – “Entre Putas, Ratos e Juízes – Histórias de um Defensor”, do mestre Tiago Abud da Fonseca.
– Melhor conquista: Cultivar uma vida cercado por quem me ama.
– Filme que pretende assistir: Assunto de Família (“Shoplifters”)
– Mania: Muitas! A maior delas é não conseguir falar ao telefone sem andar por toda a casa.
– Som preferido: De tudo um pouco, mas com um canto especial no coração para o samba de raiz.
– Admirável: A luta dos meus pais, meus grandes heróis.
– O que te faz rir? Se “rir é viver profundamente” (Kundera), posso dizer que vivo de mergulhos. Procuro rir de quase tudo para que a vida seja leve!
– Desejo: que eu consiga entregar aos meus (futuros) filhos um mundo melhor que o atual.
– Decepção: Com quem não enxerga o outro ou, pior, põe interesses econômicos à frente da lealdade, honestidade e solidariedade.
– Morte: É inafastável, de modo que, em vez de pensar sobre, temer, preocupar-me ou me entristecer, entendo que o caminho é aproveitar cada segundo de vida.
– Se não fosse advogado e professor, seria..
. incompleto. A advocacia e o magistério são minhas grandes paixões e acredito que também sejam a minha missão.
– Jamais esquecerá: O primeiro dia em que entrei em sala de aula como professor.
– O que deixa sem graça: Condutas de menosprezo ao próximo.
– Ilegal: Criminalização da advocacia – imoral, inconstitucional e ilegal!
– Religião: Católico.
– Deus: É o guia e protetor maior!
– Deixe uma mensagem: É dos romanos a lição de que devemos viver honestamente, dar a cada um o que é seu e não ofender a ninguém. Se todos tentarmos seguir estes três mandamentos, tenho certeza que construiremos uma sociedade bem melhor, marcada por menos injustiças.

Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Rita Ongaratto – Empresária

– Qual a sua formação profissional? Empresária

– Resuma sua trajetória profissional. Comecei a minha vida profissional nos negócios da família até chegar à minha grande realização profissional que foi o Bento Restaurante.

– Ter empresários na família te influenciou a entrar no ramo? Me casei com comerciante, então já viu, né?

– O que é mais te encanta na profissão? Ver a satisfação dos meus clientes.
– Defina Rita. Uma mulher de muita fé e garra para enfrentar as batalhas da vida, que corre atrás dos seus ideais e não desiste fácil.

– E a sua família? Sou viúva e tenho dois filhos; Juliana e Leonardo.

– Como costuma ser os seus momentos de folga? Nas folgas amo estar em família, ir a Vitória visitar os meus pais, curtir os meus netos e viajar.

Bate-bola:

Merece palmas – Os filhos que tenho 
Bacana – Pessoas que ajudam o próximo 
Mulher bonita – Minha mãe 
Não gosta de ler – Esportes 
Reprova – Corrupção 
Não pode faltar na bolsa – Celular 
Doce que não resiste – Leite ninho com Nutella 
Infeliz – Os que não tem um lar ou uma família 
Não combina com seu estilo – Falsidade e falta de educação 
Meta pessoal – Estar sempre feliz e ser grata a Deus 
Não acha graça – Fofoca e assunto de política
Um bicho – Meu cachorro Thor 
Não bebe – Whisky 
Sonho de consumo – Conhecer as ilhas Maldivas 
É a favor da pena de morte? Não 
Te emociona – O carinho dos meus netos 
Estilo musical –  Todas menos funk 
Melhor amiga(o) – Meus pais 
Família – Minha prioridade 
Programa de tv – Um bom filme 
Religião – Católica 
Deus – Eterna gratidão

Fotos: Fernando Cerqueira

Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Dr. Gilberto Alvarenga – Advogado

Perfil:

-Qual a sua formação profissional? Superior completo, com pós-graduação em direito público.

– Em que momento decidiu ser Advogado? Alguém teve influência na escolha?Na verdade o direito decidiu por mim; ele me escolheu. Influência do meu pai, então tabelião.  

– Qual a sua área de atuação? Atuamos em diversas áreas do direito, especialmente a cível e seus ramos (sucessões, família, possessórias, indenizatórias etc), trabalhista, previdenciário e empresarial.  

– Faça um breve resumo sobre a sua vida profissional. São 30 (trinta) anos de atuação intensiva na defesa intransigente dos direitos dos nossos clientes, sempre buscando a primazia dos serviços prestados com seriedade, transparência, ética e competência.  

– Como administra o seu dia a dia? Com planejamento e preparação para enfrentar os imprevistos.  

– Quem é  Gilberto?  Gilberto… um péssimo otimista. 

– Fale sobre a sua família. O mais velho de 3 filhos de Getúlio e Danúzia, irmão de Renato (cirurgião toráxico) e Terezinha (cirurgiã-dentista), tio de Raphael, Leandra e Maria Luíza e tio-avô de Maria Flor. Casado com Nathália Chagas Nogueira, também advogada e sem filhos.    

– O que faz nas horas vagas?
Nas horas vagas… pura distração.. caminhadas, prática do stand up paddle, leitura, filmes etc…

Bate-bola:

– Abomina – Falsidade
– Ideia de felicidade – Paz de espírito
– Medo de… Medo do desconhecido
– Miséria – O flagelo humano
– Exemplo bom –  A solidariedade que ainda existe 
– Time – Sinceramente… não me atenho
– Te assusta – A crueldade de alguns 
– Insuportável – Som alto e de péssimos qualidade e estilo
– Marcou a sua vida – A convivência com meu avô, Rizzio
– Seu momento profissional –  estável 
– Bebida preferida – Um bom vinho
– Estilo de música – Pop rock, mpb, jazz, cult, new age, samba de raiz…
– Não perdoa – Falta de respeito
– O que mudaria em você – Muita coisa… mas, começaria mudando minha maneira de encarar o desconhecido
– Se pudesse voltar no tempo o que faria diferente – Aproveitaria mais e melhor o tempo
– Se não fosse advogado seria…  ix.. aí você me pegou… nem sei…
– Qual o seu lema – Faça com as gengivas e coma com os dentes
Felicidade é… fazer o que gosta, quando quiser, sempre com paz de espírito e tranquilidade no coração.
– Família – A razão da minha vida e existência. a base de tudo
– Hobby – Prática do stand up paddle
– Pessoa importante – Meu pai/minha mãe
– Mulher elegante – A recentemente falecida Gisela Amaral, em todos os sentidos
– Livro que recomenda – “Adultério”, de Paulo Coelho
– Religião –  Católica, com respeito às demais
– Deus – Ser Supremo, acima de todos!
– Deixe uma mensagem: Ponha sua mão aonde o braço alcança, com segurança!

Fotos: Fernando Cerqueira