Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Fred William Nicácio – Fisioterapeuta e estudante de Medicina

Perfil:

– Qual a sua formação profissional? Sou fisioterapeuta especialista em terapia intensiva e médico interno do 6º ano da UNIG Campus V – Itaperuna.


– Foi fácil a escolha? Escolha difícil, visto que precisei abandonar a atuação da primeira profissão para seguir e trilhar novos caminhos. Caminhos esses muito duros e difíceis. Seis anos de abdicação e dedicação.


– O que a sua área trata? Atuarei na área de Cirurgia Plástica. Entrarei na residência no ano que vem. 


– Hoje escolheria tudo novamente? Sim, tudo novamente. E provavelmente faria tudo com mais intensidade. 


– O que diria para os que estão começando na medicina? Foco, dedicação, filtro mental e sabedoria. Fé em Deus para continuar firme nos momentos de solidão e perrengue, sejam eles quais forem (financeiros, emocionais, psicológicos, acadêmicos etc…) E  nunca, jamais, em hipótese alguma permita que alguém te diga que seu sonho é impossível ou que você não é capaz. 


Quem é Fred? Fred é coração demais. Deveria ser menos, mas não consegue. Fred é emotivo, é pacífico, é espontaneidade e desarmamento. Fred é sorriso largo e braços abertos. Fred também é esperto e sensitivo. Consegue perceber as nuances no ar e se proteger sempre que necessário. Fred é puro e luz, mas não é ingênuo. 


– Como é o seu dia a dia? Tento me dividir em 5 pra dar conta de tudo. Além das atribuições acadêmicas dentro da medicina, ainda alimento um instabloger sobre meu dia a dia, onde tenho postagens quase que dirias sobre o que sou e o que faço. E nessa rotina entra minha alimentação, meus treinos na academia, meus procedimentos estéticos, minhas indicações de roupas e moda, meus conselhos motivacionais principalmente voltado para pessoas negras, que eu gosto de chamar de Afro-conscientização. E meu namoro – a distância – com o Dr. Fábio Gelonese (um paulista lindo que roubou meu coração).


Fale sobre a sua família. Minha família? Assunto delicado, mas hoje meu relacionamento familiar basicamente se resume a minha mãe, meu irmão mais novo e meu namorado, agrego minhas duas cunhadas e meu sobrinho.

– O que faz nas horas vagas? Nas horas vagas uso meu tempo para viajar e visitar o Fábio. Todo tempo extra que consigo é para tentar passar tempo de qualidade com ele, já que há 3 anos e 7 meses embarcamos em um namoro a distância quando eu ainda estava no meio da faculdade. Ele morando em SP e eu aqui no interior do Rio. Quando não é possível, distribuo meu tempo com as minhas riquezas, que são meus amigos verdadeiros.


BATE- BOLA:
– Estilo de vida – Onde eu consiga conciliar mente e corpo sãos. Juntando meu trabalho ao meu prazer pessoal, ganhando dinheiro para gastar em qualidade de vida, não para acumular bens materiais.
– Um nome marcante – Nicácio 
– O que te faz parar – O medo me paralisa. Mas a sensação de sobrecarga me faz ficar lentificado.
– Não concorda com… Injustiça de qualquer espécie. Na verdade, isso me irrita muito.
– Defina-se em uma palavra – Intensidade 
– Gasta muito com – Roupa
– Momento marcante – Minha formatura
– Que defeito é mais fácil de perdoar – Todos os cometidos ou motivados por ignorância/inocência.
– Se pudesse voltar no tempo o que faria diferente – Teria aproveitado mais os meus avós.
– Qual o seu lema – A semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória.
– Irritante – Pessoas altivas, arrogantes, cheias de si, “donas da razão” e injustas. Só de pensar nelas, minha energia vital já vai lá em baixo.
– Qual a sua ideia de felicidade – Vida saudável com conforto. Se sentir amado e ter a quem amar. Servir como referência para alguém e ser útil para melhorar a vida de outras pessoas.
– Família é…Base, alicerce, sustento. Mas com a maturidade, tenho tido a possibilidade de enxergar que família é um conceito próprio e mutável. Encontramos família, ou seja, base, alicerce e sustento, em amigos e outras pessoas que não necessariamente tem o mesmo sangue que a gente.
– Decepcionante – Lobos em pele de cordeiro.                                                       – Atividade favorita – Viajar e conhecer novos lugares, mas principalmente, novas pessoas. Eu amo me conectar com gente de verdade. Pessoas estranhas me atraem!
– Se não fosse médico seria…Eu adoraria ser publicitário. Na verdade, foi a primeira profissão que eu me lembro de ter desejado. 
– O que admira nos amigos – A lealdade e a irmandade deles comigo. Os meus poucos, são amigos até nas horas mais difíceis. 
– Time – Vasquinho, né?! Coitadinho. 
– Tem vergonha de… Tenho vergonha de gente hipócrita. Dá nojo, na verdade. Pessoas que ostentam um discurso e jogam um peso sobre outras pessoas que elas mesmas não conseguem aguentar. 
– Religião – Apenas uma forma da sociedade tentar organizar na sua pequenez humana, algo muito maior que eles.
– Deus – Deus é a essência do amor. Se não há amor, não há Deus. Palavras e atitudes sem amor, nunca ecoarão de forma positiva. 

– Deixe uma mensagem: Quero aproveitar o ensejo e agradecer a todo carinho que tenho recebido pelas redes sociais ao longo desses anos que venho me destacando no cenário nacional como referência na luta contra a desigualdade racial no Brasil, eh uma honra e um privilégio muito grande ter sido escolhido como representante da minha gente, do meu povo. E ao mesmo tempo, uma grande responsabilidade de ser voz para milhares de pessoas que olham pra mim orgulhosos de minha caminhada, e que veem em mim uma referência e uma esperança.  Deixo a frase minha que ficou marcada e viralizou na Tv e internet:“ É tempo de falar, de representar e existir. Porque lugar de negro é aonde ele quiser estar, não aonde disseram para ele ficar. “
Obrigado Vânia e ao grupo Folha da Manhã pelo convite!

Designer: Aldir Mata

Vania Carvalho

Escrito por Vania Carvalho

Campista, caçula de uma família de 9 filhos, casada há 23 anos com o advogado Ralph Pessanha e mãe de Bianca e Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *