Idiomas

A escolha, em inglês, dos nomes para os nossos bichinhos

Hoje seria o dia de aproveitar o “gancho” da última postagem e falar um pouco sobre expressões em inglês – desta vez, algumas que nos confundem por se parecerem com Português na grafia e/ou pronúncia, mas que na realidade significam algo completamente diferente: os ‘False Friends’ (falsos cognatos).

Porém, um acontecimento me trouxe outro assunto: uma amiga perdeu seu querido amigo de quatro patas, que acompanhava a família por 14 anos.

Amante de pets, sou bem familiar a esta dor. Mesmo sabendo que, em teoria, eles não nos acompanharão por tanto tempo quanto seria o justo, e que viverão menos que nós, nunca estamos preparados para quando chega a hora de se despedir. Sabemos que é um momento muito triste e doloroso, onde acreditamos que não iremos mais desejar ter outro bichinho.

Mas a realidade é que todos nós que não vivemos sem nossos companheiros, em algum momento após o luto, escolhemos um novo amigo para nos trazer novas alegrias. E quando chega o momento em que os adotamos, é hora de batizá-los.

A curiosidade que trago hoje é a tendência na escolha de nomes dos nossos animais de estimação. Não que seja regra, mas os nomes “em inglês” são muito utilizados. Quase todos os meus companheiros, por exemplo, tiveram nomes em inglês. Aloha, Point, Boomer, Bruce… E hoje, o meu querido Harley!

Ainda conheço vários outros, como Elvis, Buddy, Polly, Noah, Luke, Ozzy e o próprio Nick, quem me inspirou a escrever este texto.

Segue abaixo, uma lista de nomes comumente escolhidos, e seus significados:

Angel – Anjo, mensageira
Bethoven – O do quintal das beterrabas
Barbie – Tem origem inglesa e significa delicada, além de fazer referência à famosa boneca Barbie
Billy – Príncipe afortunado
Bob – Famoso e glorioso
Boris – Trabalhador, forte e guerreiro, combatente
Bryan – Preocupado, busca sempre a segurança
Chuck – Homem robusto, homem do povo
Daisy – É a denominação dada a uma flor branca campestre e também significa “atenciosa” e “apegada à família”
Dexter – Sábio
Eddy – Inquieto, impaciente
Garfield – Personagem do desenho animado
Hanna – Flor, florescimento, graciosa, bem aventurada
Johnny – Deus gracioso
Jack – O vencedor, agraciado por Deus
Jimmy – Suporte do calcanhar
Kiara – Clara, brilhante, ilustre ou negra, obscura
Lassie – Bonita
Snoop – Famoso personagem de desenho
Ted – Próspero, dádiva divina
Theo – Do Grego, Deus
Thor – Deus do trovão
Toby – Agradável a Deus, agradável aos sentidos
Tyler – Aquele que conserta telhados
Woody – Dos bosques
Zion – Terra prometida

Outro fato interessante é que, de acordo com as regras gramaticais, o pronome correto para usarmos quando não nos referimos a seres humanos (o famoso “terceira pessoa do singular para coisas e animais”) seria ‘it’. Porém, por se tratar de bichinhos que tem grande valor sentimental para aqueles que os estão mencionando, é perfeitamente aceitável que se use ‘he’ ou ‘she’.

Ainda sobre o uso da língua inglesa associado aos bichos de estimação, coincidentemente, nesta última semana, a querida Vânia comentava comigo sobre vários comandos de adestramento serem dados em inglês, e isso pode ser associado ao fato de que são mais curtos, e portanto, mais fáceis de serem assimilados e aprendidos pelos inteligentes animaizinhos.

Bem, este era o recado de hoje. Estejam à vontade para compartilhar outras curiosidades relacionadas à língua inglesa e nossos pets, ou mesmo a compartilhar os nomes de seus bichinhos.

E caso queiram estudar um pouquinho de Inglês, aí vai uma ‘homework’: Decifre a sigla da minha mensagem abaixo:

R.I.P. – Nick

Lívia Campos Barcellos
Pedagogical Coordinator
CNA Campos Ouvidor 22 2733-4133 22 99833-4133