Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Eleonora Martins​ – Advogada e Secretária Geral do Isecensa​

 Perfil:

 – Qual a sua formação profissional? 

Sou advogada formada pela FDC mas atuo desde sempre em parte administrativa.

– Faça um breve resumo sobre a sua trajetória profissional

Comecei a trabalhar cedo atuando nas empresas da minha família. Trabalhei muito e tive um rico aprendizado na convivência com meu pai, Raphael Martins, pessoa que muito me orgulho de ser sua filha. Sempre atuante na parte administrativa, trabalhei na Faculdade de Direito de Campos e atualmente atuo como Secretária Geral do ISECENSA, onde trabalho desde o seu início em 2002.

– Fale sobre a sua atuação como Secretária Geral do Isecensa?

Me sinto honrada em atuar como Secretária Geral do ISECENSA, pois o CENSA sempre representou em minha vida um porto seguro. Dessa forma, atuar junto aos Institutos Superiores do CENSA representa um desafio diário de promover uma educação de qualidade, diante de tantas propostas que se apresentam aos nossos jovens. Busco sempre aliar às minhas atribuições enquanto Secretária a forma salesiana de ser.  Trabalhamos muito, com afinco e dedicação; um trabalho sério e feito em equipe, com a Direção atuante e firme de Irma Suraya Chaloub e Beth Landim. Buscamos fazer a diferença na vida de todos que passam em nossos caminhos, dando aos nossos jovens inúmeras oportunidades de um despertar diferenciado diante dos desafios da vida, muito além dos conhecimentos acadêmicos que vieram buscar em nossa Casa.

– Quem é Eleonora? 

Eleonora é uma pessoa que veio em missão de paz a este mundo. Muitas frentes abençoadas de amor e luz chegam em minha vida como oportunidade de vencer os desafios. Jesus em minha vida é incrível… Ele chega de mansinho através da presença dos moradores de rua, dos carentes, dos olhares aflitos, das pessoas que chegam em meu caminho de formas diferenciadas, mas que sinto que são encontros que tem um propósito especial. Tenho um coração multifacetado, assim o sinto, e suas palpitações o fazem vibrar no coletivo, no bem comum, numa sintonia profunda de amor à vida, às pessoas, aos animais e a todos que me cercam. Eleonora é uma pessoa do bem, que procura vibrar sempre na energia do universo de Deus, entendendo que somos seres espirituais vivendo uma experiencia humana temporária.

 – Fale sobre sua família

Minha família é o meu chão, o meu tudo. Separada há 26 anos, tenho nos meus filhos Fernandinho e Carol a razão da minha vida, o motivo que me impulsiona a lutar por um mundo melhor, onde as sementes que hoje planto com determinação e muita fé, com certeza serão árvores vivas de muito amor e esperança a lhes inspirar a caminhada junto com os seus amores.   Meus pais representam a minha conexão com Deus, gratidão pela benção da vida, papai já na Casa do Pai e mamãe o nosso esteio, sempre. Em maio ela faz 80 anos e iniciou este ano os seus estudos de Doutorado… e viva Cacaia. Muito lindo! Exemplo sempre a ser seguido. Junto com meus avós, meus pais e filhos com seus amores, Neide (mãe dos meus filhos mais do que eu), meus irmãos, minha cunhada e minhas sobrinhas representam peças importantes de um lindo relicário, com a energia do divino, recheado de muito amor, que tem morada em meu coração, e que o tempo não será capaz de desunir jamais essas peças sagradas…

– O que faz nos momentos de folga? 

Sou eu verdadeiramente… Na singeleza da minha casa, do meu ninho de amor, tenho os meus altares com velas acesas, flores frescas (roubadas do jardim de mamãe), sempre com incensos me trazendo harmonia e paz. Gosto muito de ler, de ver filmes, de tomar um delicioso café, de rezar, de estar junto com os meus filhos e seus amores. Amo os meus animais e é maravilhoso poder estar com eles sem pressa, expressar o meu carinho… Gosto muito de cantar louvores, no meu ritmo, repetidas vezes… até que entrem na minha alma. Estudo e pratico o Reiki a distância… inacreditavelmente explêndida a energia do Reiki. E é nesses momentos que organizo as atividades do Café da Paz, do meu Projeto Raphael Martins, um tributo a vida (em homenagem ao meu pai), que realizo aos sábados na Praça São Salvador para os moradores de rua e carentes da nossa cidade.

 Bate-bola:

– Apaixonante – a vida com todas as suas nuances e oportunidades de aprendizado​​
 – Mulher elegante – minha amiga Beth Landim… muito elegante e querida…
– Homem inteligente – nosso Mestre Jesus e o Papa Francisco
– Som que te acalma – mantras diversos
– Elogio que adora receber – são sempre bem vindos
– Inseparável – um terço
– Lazer preferido – filmes, boa leitura, estar próxima ao mar…
– Perfume – Florata In Blue – O Boticário e J ‘adore – Christian Dior
– Não combina com você – a indiferença
– Não espera acontecer – um pedido de ajuda
– Realização – fazer acontecer a transformação dos moradores de rua da nossa cidade
– Momento atual – Momento divisor de águas… pensamento profundo no futuro… mudanças a vista…
– Exemplo de pessoa – Irmã Suraya Chaloub, muito querida do meu coração
– Apelido carinhoso – Nonoia, Elê, Nora
– Quem deu – familiares e amigos
– Não dorme sem antes – agradecer
– Não perdoa – sempre o perdão
– Emoção –  Terei muito forte, mesmo, quando conseguir, em breve, que o Sr. Rui Barreto, morador de rua, voltar a enxergar. Estamos com a ajuda de muitas pessoas tentando retirar os seus documentos, para que possa ter a dignidade de um ser humano, e a partir disso ir ao médico e operar catarata em suas duas vistas.
– 2018 – realização de sonhos pessoais
– Adora fazer – interagir com as pessoas… adoro perguntar… brinco com os amigos falando que a Rede Globo ainda não me descobriu. Rararara…
– Palavra mágica – a paz, sempre…
– Cheiro bom – meus incensos… bolo assando no forno… comida fresquinha sendo temperada
– Religião – um Deus vivo que indica os meus caminhos e está sempre ao meu lado
– Deus – conexão, o meu tudo
– Deixe uma mensagem: Comece o seu dia exercitando a gratidão. Procure se manter na conexão com o divino em suas tarefas. Recomece quantas vezes forem necessárias. N​ã
o se permita o desânimo, jamais. Siga sempre e lembre-se que você nunca está só. Lembre-se de Deus, dos anjos de Deus, seus mensageiros de luz. Entenda, com clareza, que você pode fazer a diferença por onde passa, basta se conectar e sentir esse Deus vivo que habita no mais profundo de sua alma. Portanto, seja essência, sempre. Ah, muito importante, lembre-se que passamos por tudo que se faz necessário, pelas bênçãos de Deus, para o nosso crescimento espiritual, e não apenas pelo que pensamos que devemos receber do universo, expresso pelo nosso olhar humano e ainda muito limitado. Para todas as coisas há um propósito. Busque a sabedoria e o discernimento para fazer essa leitura e seja muito grato e feliz pela benção que é a sua vida.

Um excelente domingo para todos e um beijo carinhoso 🙂

Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Dr. Luis Chrysanto Neves – Cirurgião Plástico

PERFIL:

– Qual a sua formação profissional? 

Sou formado em Dr. Luis Chrysanto Neves – Médico Cirurgião Plástico
Medicina pela Universidade Gama Filho; fiz Residência Médica em Cirurgia Geral na Sociedade de Beneficência Portuguesa de Campos e em Cirurgia Plástica no Serviço Professor Ronaldo Pontes, reconhecido internacionalmente. Sou Membro Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

-Em que momento você descobriu que queria atuar como médico e como foi a escolha da especialidade? 

Ser médico e ajudar as pessoas era um sonho de menino, mas a cirurgia plástica foi algo pelo qual me apaixonei durante a trajetória, ainda na faculdade. Para concretizar essa paixão, em minha residência de Cirurgia Geral fiz um estágio no Serviço de Cirurgia Plástica Prof. Ronaldo Pontes, onde pude perceber o quanto essa especialidade é importante no resgate da autoestima das pessoas e o quão gratificante é cuidar desses pacientes.

– Você se considera realizado na profissão? 

Sim, muito realizado. Na data de hoje, completando meus 30 anos de idade, estou mais feliz ainda trabalhando em nossa cidade e sentindo essa excelente recepção dos colegas de profissão e dos pacientes. Como disse, é uma recompensa extraordinária fazer os pacientes mais felizes, melhorando suas vidas em vários aspectos.

– Como administra o seu dia-a-dia desde a hora que acorda?

Bom, essa é uma pergunta difícil para mim. Nesta vida de cirurgias não temos uma rotina muito bem definida. Estou sempre me dividindo entre consultório e centro cirúrgico; depende muito do dia. Não é fácil; muitas vezes fico sem almoço e sem academia, aí levo aquela bronca da minha esposa, que é Nutróloga. Realmente isso é uma coisa que eu (assim como a maioria das pessoas) tenho que melhorar.

– Fale sobre a família. 

Sou casado, não há muito tempo, mas eu e minha esposa, Renata Artiles Neves, estamos juntos há 17 anos; desde crianças, literalmente. Ela também é médica, passou pelas mesmas dificuldades que eu, fomos sempre a segurança um do outro nos momentos mais difíceis. Ainda não temos filhos. Falar de família tão resumidamente é difícil. Nossas famílias são muito unidas, graças a Deus. Nossos Pais são nossos exemplos, nosso orgulho e nosso porto seguro.

– Quem é Chrysantho? 

É muito difícil falar de nós mesmos, mas me considero um cara humilde, que valoriza muito a família e as amizades, carinhoso, determinado e estudioso; um profissional atencioso. Também sou ansioso e um pouco agitado, embora na maior parte do tempo calmo. Gosto muito de música, e de Cirurgia, é claro, mas nas horas vagas gosto de estar sempre entre amigos!

– O que diria para os que estão escolhendo a medicina? 

Eu diria que para fazer medicina tem que gostar de pessoas. Hoje em dia, muitas vezes em um simples atendimento, só em ser atencioso e educado (nada mais que a obrigação) o paciente já fica extremamente feliz. Isto porque muitas vezes falta mais carinho com as pessoas, mas felizmente não podemos generalizar. Então, o meu conselho é esse: tem que gostar de gente, entrar por amor ao próximo. Acredito que pensando em estabilidade, financeiramente, e em qualidade de vida, talvez fosse melhor seguir outros caminhos. Medicina tem que amar.

– O que costuma fazer nas horas vagas? 

Como disse antes, sempre tento passar essas horas com a família e com os amigos! Gosto de estar sempre rodeado das pessoas que eu amo.

Bate-bola:

Felicidade é… Trabalhar com o que gosta, atingir objetivos, ter tempo para família e amigos.
Um arrependimento – Não ter morado fora do país por um período maior.
Uma qualidade – Determinação.
Um defeito – Ansiedade.
Time – Mengão.
Uma música – Oração; representa um momento muito especial: meu casamento.
Um Lugar para conhecer – Maldivas.
Família – Família é tudo, é nosso chão.
Tecnologia que ainda não é adepto – Programas de projeção computadorizada de pós-operatório em cirurgia plástica; acredito que possa criar falsas expectativas.
O que te aborrece – Falta de humildade, arrogância, soberba.
Dia ou noite? Dia
Uma comida – Carne com Massa.
Um sonho – Hoje em dia é ser pai, mas sempre foi chegar até aqui, ter a profissão que sempre sonhei e casar com a mulher da minha vida.
Decepção – Política.
Aprendizado – Escola Prof. Ronaldo Pontes.
Maior mico – Não sou muito bom com nomes, assim, consigo sempre um mico pior que o outro.
Sucesso – Construção de uma boa carreira profissional, felicidade na vida pessoal e saúde. Esse é o sucesso da vida.
Não vive sem – Chocolate.
Lembrança agradável – Meu Casamento
Seu estilo de vida é… No momento, muito trabalho e dia a dia corrido; mas amo viajar e gostaria de mais tempo para isso.
Perfume – Bvlgari pour Homme
Melhor presente – Lolla, nossa cachorrinha.
Filme que assistiu recentemente – Fragmentado
Palavra preferida – Humildade.
Religião – Católico.
Deus – Responsável por tudo. Sem ele nada seria possível.
Deixe uma mensagem: Gostaria de deixar uma mensagem de esperança. Vamos pensar positivo, correr atrás dos nossos sonhos, sendo incansáveis. O Destino a Deus pertence, mas nós é que escolhemos aonde queremos chegar.

Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Kamila Passos – Empresária  sócia da Katour Viagens

PERFIL: 

– Qual a sua formação profissional? 

Aos 17 anos consegui um estágio, através do CIEE, em uma corretora de seguros, onde depois fui efetivada e fiquei por 12 anos. Minha base profissional foi como Corretora de Seguros, do quê tenho muito orgulho…
Cursei até o 5º período de Direito, porém abandonei a faculdade para me dedicar ao turismo, que paralelamente estava crescendo. Acho que seria uma boa advogada, mas não sei se seria tão feliz como sou sendo agente de viagens. Hoje sou guia de turismo credenciada pelo Ministério do Turismo e Agente de viagens.

Por que escolheu ser empresária? 

Foi uma decisão difícil, tive que ter muita coragem para acreditar em mim e batalhar pelo meu sonho. Mas meu sonho, sempre foi maior que qualquer dificuldade! Deixei o escritório de corretagem e montei a Kamila Viagens. Na época, montei a agência em cima da minha casa e devagar fui crescendo e conquistando meus clientes.

Fale sobre a sua área de atuação e há quanto tempo está na ativa. 

Sou agente de viagens e também atuo como guia de turismo. Monto os roteiros, formo os grupos e gosto de acompanhar meus grupos pessoalmente. Tenho 13 anos na área de turismo.

– Como surgiu a ideia de criar a Katour viagens? 

A Katour nada mais é que a Kamila Viagens com um novo conceito de empresa. Fizemos uma consultoria em 2017 e foi diagnosticada a necessidade de uma mudança e modernização da marca. A Katour é a Kamila viagens de cara nova; mais moderna, mais profissional, mais qualificada e cada vez mais focada na qualidade de atendimento ao cliente. Acabamos de contratar uma profissional com 30 anos de mercado para somar ainda mais no nosso time.

– O que o cliente pode esperar ao contratar os serviços da sua empresa?

Qualidade, segurança e comprometimento. Não vendemos apenas uma viagem. Vendemos um sonho. Com sonhos não se brinca…Cada cliente que entra em nossa empresa é único. Embarcamos em seus sonhos e vibramos com suas realizações! Não importa o destino; se é o sonho dele, nós realizamos! Fazemos questão de orientar cada cliente. Fazemos roteiros personalizados e os acompanhamos, antes e durante a viagem.
Nada é mais gratificante, do que ver nosso cliente satisfeito e feliz. Quem viaja conosco sabe disso…

– Fale sobre a sua família. 

Sou casada; não tenho filhos.

– O que costuma fazer nas horas vagas?

Sou workaholic; quando não estou viajando estou pensando na próxima viagem…kkk  Nas horas vagas costumo curtir minha família, amigos e cozinhar (adoro…).

BATE-BOLA: 

– Sem graça –  Inveja
– Não assiste na TV – Faustão
– Família – Alicerce
– Adora fazer em casa – Cozinhar
– Som que te acalma – Trevo(Tu), Anavitória
– Tira você do sério – Falsidade
– Trauma – Trauma de Altura
– Lembrança boa – Reveillon em Búzios com os amigos na casa da prima Luciene.
– Teme – Violência
– Não vê solução – Corrupção/Política
– Livro- Lendo atualmente, o Poder da Ação de Paulo Vieira.
– Para te conquistar é preciso… Sinceridade
– Filme que pretende assistir –  A forma da Água
– Mania – Ir a supermercado. Adoro… kkkk
– O que te faz chorar- Injustiça
– Decepção –  Política Brasileira
– Saudades – De ter mais tempo para meus amigos.
– Momento atual – Feliz
– Estilo de vida – Casual, mas adoro um salto rsrs.
– Não falta na bolsa – Barra de Cereal de banana rsrs.
– Assustador – Perder as pessoas que eu amo.
– Ilegal- Drogas
– Religião – Espírita
– Deus – Fé; minha base.
– Deixe uma mensagem: “Aos outros dou o direito de ser como são. A mim, dou o dever de ser cada dia melhor.” Chico Xavier

Fotos: Fernando Cerqueira 

Designer: Aldir Mata

Entrevista da Semana

Entrevista da semana

Entrevistados: Dr. Marco Iack e Dr. José Luiz Kury – Bioquímicos e Diretores do Laboratório Pedra Verde

PERFIL:

– A formação profissional.

José Luis –  ​Sou farmacêutico bioquímico 

Marco Iack – Farmacêutico-Bioquímico formado na Universidade Federal de Juiz de Fora/MG – UFJF, com Título de Especialista em Análises Clínicas pela Sociedade Brasileira de Análises Clínicas, especialização em Hematologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro – UJRJ. Membro efetivo da Sociedade Brasileira de Análises Clínicas – SBAC.

– Breve resumo sobre a trajetória profissional.

José Luiz –  ​Graduado pela UFRJ, debutei no laboratório do Hospital Central da Marinha, período que cumpri o serviço militar. Já em Campos, estive à frente do laboratório do HFM, do extinto Hospital São José, do HPC, entre outros. Hoje toda minha experiência e conhecimento são direcionados para o Pedra Verde.

Marco Iack – Toda a minha vida profissional foi aqui em Campos; vim logo depois de formado, em março de 1997, tendo trabalhado em vários laboratórios até que em fevereiro de 2015 assumi a direção do Laboratório Pedra Verde. Também tenho duas matrículas na prefeitura, sou funcionário público, lotado no laboratório do Hospital Ferreira Machado desde 2002.

Área de atuação.

José Luiz – ​Sou especialista em Análises Clínicas, apaixonado pelo que faço e fico muito à vontade gerenciando a área técnica do laboratório.

Marco Iack – Análises Clínicas; esta é uma atividade de apoio diagnóstico, onde damos suporte para tomada de decisões médicas baseadas em evidências. Esse é o conceito mais básico. Com o avanço da tecnologia conseguimos dizer, por meio de testes genéticos no laboratório, se determinado alimento é compatível com determinada pessoa, ou seja, às vezes uma pessoa não consegue emagrecer, por exemplo, porque não está ingerindo os alimentos adequados ao seu perfil genético. Também podemos descobrir, com décadas de antecedência, a predisposição a determinadas doenças e já começar um tratamento preventivo para inibir, ou retardar, o aparecimento da mesma. Podemos determinar se um indivíduo tem mais aptidão para esportes aeróbicos (como corrida, ciclismos ou natação) ou para esportes de impacto e força (como a musculação). As análises clínicas além de auxiliar no diagnóstico, controle e descarte de patologias clínicas, atua como auxiliar para manter uma vida saudável por meio dos testes genéticos, que são específicos para cada indivíduo.

Administrando a vida profissional e pessoal junto ao laboratório.

José Luiz – ​Tranquilamente. Quando se faz o que gosta, e tendo a família que tenho, é fácil.

Marco Iack – Após assumir a direção do Laboratório Pedra Verde o ritmo acelerou muito; movimentou toda a nossa família; eu inclusive trouxe minha esposa para trabalhar junto comigo. Quando possível saímos da cidade para aliviar um pouco a tensão.

– Há quanto tempo estão à frente da direção do Laboratório Pedra Verde?
Assumimos a empresa em fevereiro de 2015, três anos.

– Quais os serviços prestados pelo laboratório?
Realizamos todos os tipos de exames laboratoriais e citologia.

– O novo espaço do Laboratório foi feito para agradar de forma intensa os clientes. Fale um pouco sobre isso, inclusive sobre o espaço kids.
Inauguramos, em fevereiro, uma nova sede e pensamos em um espaço mais humanizado para nossos clientes. Um espaço onde eles sentissem o aconchego de uma casa, um ambiente menos agressivo, principalmente para nossos pequenos clientes. Montamos uma área reservada, com ambiente diferenciado, onde o período de permanência no laboratório se torna agradável e divertido e não tenso e apavorante, como normalmente ocorre. Contamos com uma equipe técnica diferenciada para atender com o respeito e carinho que nossos clientes merecem.

Quem é Marco?
Uma pessoa simples. Precisa de pouco para se sentir pleno. Caseiro, familiar, tranquilo. Prefere passar um final de semana nas montanhas que nas praias. Não gosta de futebol, mas de cinema e música.

Quem é José Luiz?

Profissional dedicado, exigente e obstinado pela excelência do seu trabalho

Sobre a família.

José Luiz – ​Sou casado com Simone e tenho dois filhos, Felippe e Bruna. Se existe presente melhor que Deus poderia me dar, ainda não deu.

Marco Iack – Sou casado, há 24 anos, temos um casal de filhos, Caio de 19 e Bárbara de 17. Não somos de Campos, mas não nos vemos morando em outro lugar atualmente, adotei a cidade.

Nas horas vagas.

José Luiz –  Gosto de jogar tênis e pescar.

Marco Iack – Livros, cinema, filmes e séries.

BATE-BOLA: (Marco Iack)

– Não gosta quando… Os erros cometidos não são admitidos.
– Brasil – A corrupção e a hipocrisia na política atual me revoltam.
– Precisa mudar – Nossa forma de pensar como nação; precisamos evoluir.
– Animal de estimação – Uma cadela da raça maltês.
– Time – Nunca tive muita paciência para futebol.
– Melhor amiga(o) – Meu irmão, Charles, com quem posso contar sempre.
– Adora quando… As pessoas estão contentes, gosto de ver “cara alegre”, sorridente.
– Fica sem graça com – Qualquer tipo de exposição me deixa sem graça.
– Maior incentivo – Meus filhos. Para eles quero deixar algo mais conceitual.
– Lembrança boa – Época em que morava em São José de Ubá, até os 14 anos.
– Tem preguiça de… Academia.
– Campos – Cidade que escolhi para fazer minha vida.
– Estilo de música – Rock e blues
– Deprimente – A desvalorização da vida. Nós não valemos um celular, a violência está em níveis extremos.
– Fato que marcou – O nascimento dos meus filhos.
– Saudades – Dos meus pais.
– Programa de final de semana preferido – Montanhas; adoro Lumiar.
– Livro de cabeceira – Sonho Grande; me inspirou intensamente.
– 2018 – Estamos focados no desenvolvimento da empresa.
– Viagem por fazer – França. Vamos visitar uma filha francesa que tivemos a oportunidade de receber em nossa casa aqui em Campos por sete meses.
– Maior sofrimento – A despedida da minha mãe.
– Religião – Católico
– Deus – É quem nos guia e nos mantém na direção certa, nos torna pessoas melhores e mais tolerantes com o próximo.
– Deixe uma mensagem: Eu realmente acredito que nosso país possa se tornar uma grande nação, com pessoas educadas, cultas, sem a necessidade de dar o famoso “jeitinho brasileiro” para sobreviver. Temos de acreditar em nós mesmos.​

Bate​-bola​:​ ​ (José Luiz Kury)​

– Não gosta quando… Tentam me obrigar a fazer aquilo que acho que não está certo.
– Brasil – O caos.
– Precisa mudar – A maneira como tratamos o próximo.
– Animal de estimação – Cachorro.
– Time – Botafogo.
– Melhor amiga(o) – Minha esposa Simone.
– Estilo musical – MPB, Sertanejo raiz.
– Adora quando... Sento à mesa com minha família toda junta.
– Fica sem graça com – Elogios.
– Maior incentivo – Pensar nos meus filhos.
– Lembrança boa – Os nascimentos dos meus filhos.
– Tem preguiça de – Fazer musculação.
– Campos – Minha escolha.
– Deprimente – Ver o que o executivo, o legislativo e o judiciário fizeram com o Brasil.
– Fato que marcou – O dia do meu casamento.
– Saudades – Dos meus pais.
– Programa de final de semana preferido – Pescar, jogar tênis e curtir o aconchego do lar.
– Livro de cabeceira – Atualmente “O monge e o executivo”.
– 2018 – Esperanças.
– Viagem por fazer – Roatan (Honduras) com minha família.
– Maior sofrimento – A perda dos meus pais.
– Religião – Católica.
– Deus – Minha fé, meu esteio.
– Deixe uma mensagem: “Precisamos desenvolver o espírito de cidadania; só assim seremos uma sociedade organizada e caminharemos para uma vida melhor”. 🙂

Fotos: Fernando Cerqueira

Designer: Aldir Mata