Etiqueta

​As etapas da refeição à moda francesa

As 7 etapas da refeição

​Ao ver pequenas porções nos pratos franceses, você pode pensar que​francês não gosta de comida. Mas engana-se redondamente quem pensa​ que francês come pouco.

O francês ama comida. Tanto que o serviço mais​ requintado é o da terra do rio Sena. Na França, horário de almoço é​ sagrado. Para tudo para que a família ou colegas de trabalho se reúnem​ em torno de um, não, vários pratos. Sim, a refeição tradicional francesa​ tem sete etapas.

Não se assuste

Conhecer as etapas da refeição francesa não é nenhum bicho de sete​ cabeças. Antes do prato principal com suas guarnições, vem a entrada. A​ entrada fria antecede a entrada quente.

salad

Por exemplo, se houver salada e sopa, sabe-se que a saladinha será servida antes da sopa, ou creme, ou​ consomé. Simples assim. Lembra daquela mesa farta de frios quando você​ vai a um casamento ou formatura?

Aquilo é exatamente a entrada, que é​ servida num prato menor. Nem sempre o prato está sobre o prato​ principal, na sua mesa. Ele pode estar ali, na mesa de frios, ou numa mesa​ de apoio próxima. O couvert também é uma entrada fria.

Prato principal

O prato principal é uma carne, em geral. Se forem servidos os três tipos de​ carne, lembre-se desta ordem: primeiro o peixe, em seguida a ave, por​ último a carne vermelha.

Mas a etiqueta manda você optar por apenas​ uma delas, ok, glutão? E as guarnições acompanham. Elas podem ser o​ arroz (ou risoto, ou massa), uma batata ou qualquer outro carboidrato,​ por exemplo.

Queijos

Os franceses gostam tanto de queijo que eles se fazem presentes na​ refeição, logo após o prato principal. Basta uma fatia, que pode ser​ apresentada com uma cobertura de geleia. Quem já foi a um cruzeiro, por
exemplo, acompanhou todas estas etapas.

Sobremesa

Todo mundo sabe a hora de comer a sobremesa. É quando você já comeu​ tudo o que é de sal. Na hora de servir a sobremesa em casa, é preciso​ recolher da mesa tudo o que acompanhou os pratos salgados.

Retire não​ apenas as travessas (se você as dispôs à mesa, como é comum no serviço​ informal brasileiro), como também azeite, saleiro, molhos etc..​

Licor e café

É exatamente nesta ordem. Primeiro o licor. Por último o cafezinho, que​ fecha a refeição. Se estiver em casa, você pode levar seus convidados para​ a sala de estar e servir ali o licor e o café.

Também pode deixar numa mesa de apoio o licor cercado de petit fours e também o cafezinho com​ pequenos chocolates, sobretudo amargos ou de menta. Hummmmm… Ficou com vontade?

Comportamento

Comportamento: me dá uma carona aí?

​Angélica ia de táxi. Mesmo em tempos de Uber, 99, Moby, bla bla car e​ tantas opções que a tecnologia proporciona, muita gente gosta mesmo é​ de ir de carona. Nada mal ser carona ou oferecer uma carona. Mas dá pra​ ser elegante ou bastante incoerente nestas horas. Quer ver só?

Nada de comidas e bebidas

Não é elegante comer andando pela rua ou dentro de um automóvel.​ Lugar de comer é à mesa. Se você está de carona, piorou. Jamais abra um​ pacote de biscoito ou uma garrafinha de refrigerantes quando estiver nesta situação.

Aquela empadinha que suja tudo e que deixa um cheirinho​ de camarão impregnado, nem pensar. Há pessoas que ficam bastante​ irritadas com esta atitude. Se tem crianças, não deixe que coloquem o pé​ no banco da frente.

Destino iguais

Em primeiro lugar, carona é mais para oferecer do que para pedir. Mas há​ exceções, claro, principalmente quando há muita intimidade e quando​ você sabe que o destino da pessoa é o mesmo que o seu.

Porém, é muito​ inconveniente alguém que mora no oposto de você, estar sempre pedindo​ uma “carona” para casa. Uma vez ou outra pode ser necessário. Mas​ quando vira rotina, corre o risco de se tornar uma pessoa evitável.

No portão

Se você é o motorista, nunca se esqueça que uma pessoa elegante não​ conhece esquina. Tem que pegar e deixar na porta de casa, sobretudo à​ noite. E esperar a pessoa abrir o portão para você seguir adiante. Se você​ é a carona, mande um zap perguntando se o outro chegou bem. É gentil.

Pontualidade

Oferecendo ou recebendo carona, seja pontual. Se você é carona, seja​ mais pontual ainda. É muito desagradável ter que esperar pela carona que​ nunca chega, principalmente em ruas movimentadas onde é impossível​ estacionar.

Mil pedidos

E aquela carona que te pede pra dar uma passadinha em vários lugares?​ Ou que ainda chega de surpresa com uma ou duas amigas que moram​ também em opostos? É para uma vez e nunca mais!

Atenção

P.S.​ Nunca pegue carona com estranhos. Não é por etiqueta. É por segurança!​ Não peça nem ofereça carona em carros oficiais. É ilegal. Não peça carona​ ao sexo oposto casado, pode gerar brigas.

Não atenda o celular em alto​ som nem peça pra mudar o som! Nunca! Use o cinto de segurança. Carona​ de moto sem capacete também não dá. Também não apareça com seu​ animalzinho sem avisar.

Etiqueta

Como ser educado sempre

Mostre educação mesmo a quatro chaves

Íntimo

Existe lugar de mais intimidade que o banheiro? Pois então, utilize-o​ realmente para sua privacidade. Ninguém precisa saber o que você faz ai​ dentro. Por isso, te darei dois conselhos básicos:

Local do crime

Primeiro, use o banheiro como o local de um crime. Não deixe vestígios de​ sua presença. Sujou? Limpe. Abriu? Feche. Nada de toalhas emboladas​ depois do uso, tapete amassado, cabelos pelo chão, piso ou pia molhados,​ vaso com a tampa levantada.

Vá sozinho

Não estou falando em uma amiga, na festa ou restaurante, te acompanhar​ até a área comum. Mas não precisa entrar com você no box do vaso, não​ é? Nem mesmo convidar a visita da sua casa para entrar com você no​ banheiro.

Particularmente, sou bastante contra aqueles projetos​ arquitetônicos com duas cubas na pia. Servem pra quê? Pra um ficar​ assistindo ao outro cheio de espumas na boca? Acaba com qualquer​romantismo.

O sabonete

Nunca use o sabonete do rosto para tomar banho. Aliás, o mais indicado e​ higiênico é disponibilizar sabonete líquido para as mãos e o rosto. Como​ este sabonete e usado por muitas pessoas (família toda e ainda pelas
visitas), é o mais correto.

Para o banho, o ideal é que cada pessoa tenha o​ seu. Se não for o caso, lembre-se de que passamos o sabonete nas mãos e​ a espuma no corpo. Terminou de usar, deixe o sabonete ​perfeitamente​ limpo, sem espumas.

O vaso

Meninos, xixi não é whisky. Não fica melhor com o tempo. As coisas só​ pioram. É tão difícil assim apertar um botãozinho chamado descarga?​ Sobre o assento do vaso, ele só precisa estar levantado enquanto você o
utiliza. Terminou, deixa na posição devida: fechado.​ 

Papel higiênico

Uma boa dona-de-casa nunca deixa este item faltar. E ainda deixa rolos de​ reserva à vista. Não há nada mais desagradável que descobrir que não há​ papel na hora de usá-lo.

Não coloque o rolo lacrado para o uso. Jogue o​ primeiro pedacinho fora. Se preferir, pode fazer um triângulo na ponta,​ uma técnica japonesa. E nunca esqueça: Não use o papel amassado, mas​ dobrado. Jogue na lixeira com a sujeira para baixo.

Espaço de todos

Não use o banheiro como se ele fosse só seu. É um grande desrespeito,​ principalmente se há fila para o toilette ou se há mais gente querendo​ entrar no banho. Na casa de alguém, jamais demore no chuveiro quente​ ou se sinta tão à vontade a ponto de cantar alto.

Comportamento

Dicas de comportamento: visitando um amigo

Visitando os amigos

Vamos falar aqui entre nós. Você se comporta na casa dos outros como​ gostaria que se comportassem na sua? Tem gente que é tão sem noção​ que vira persona não grata na casa dos amigos. O fato é que no fundo
todo mundo sabe como se comportar bem, mas alguns realmente​ precisam de um toque. De uma forma ou de outra, não custa nada​ aprender ou relembrar. Vamos lá?

Evite o olhar curioso

Não tem nada mais sem noção do que aquela visita que vai à sua​ residência pela primeira vez e não consegue olhar para você. Repara na​ sua casa inteira sem nem disfarçar. Os olhinhos curiosos percorrem cada​ detalhe. Do lustre ao tapete. E ainda tem aqueles que observam os​ problemas: uma parede com infiltração, o rasgadinho do sofá, e ainda​ olham com aquela expressão de susto ou pavor. Se você entrou e a casa e​ linda, elogie e pronto. Nada de ficar percorrendo os objetos e colocando a​ mão em tudo. Nem de ficar hipnotizado pela casa. Olhe nos olhos do​ anfitrião e esqueça do ambiente. Você não está numa loja.

Não invada cômodos

Só entre onde for convidado. Para com essa mania chata de sentir sede​ psicológica toda vez que visita alguém. Compre água na rua. Só coma ou​ beba o que te oferecerem. E nunca, nunca mesmo, vá atrás do anfitrião​ até a cozinha. Nem mesmo peça para conhecer a casa inteira.

Não acabe com os doces da Bomboniere

As pessoas colocam uma balinha ou bombons para as visitas, sim.​ Principalmente se rolou um cafezinho. Se te servirem café, e se te​ oferecerem um bombom, pode pegar sem cerimônia. Se tem intimidade​ com o dono da casa, pode pegar também. Mas não é pra esvaziar o pote.

O mimo do open house

Se você vai conhecer a casa de uma amiga, nada mais agradável que​ chegar com um presentinho. Pode ser, por exemplo, um aromatizador de​ ambientes ou sabonete líquido numa embalagem legal, porque são itens
que não comprometem a decoração. Porque aquele presente que não​ tem nada a ver com a sua casa acaba virando um presente de grego ou​ nunca será usado.

E aí, gostaram da matéria de hoje?

Fotos: Divulgação Internet

Etiqueta

Como se comportar com calma e equilíbrio

Você é barraqueira?

Você já fez algum barraco? Já foi vítima de algum barraco? Primeiro quero falar para você que já deu algum barraco. Se está lendo esta matéria, gosta de assuntos de Etiqueta e sabe que barraco não é uma coisa legal. Mas se foi apenas uma vez na vida porque não conseguiu aguentar, até está perdoada. Lembre-se desse episódio que certamente não foi legal e  delete da sua mente.

Até animais se controlam

Mas… se você costuma fazer barraco, reveja seus hábitos. Vá a um psicólogo e busque conseguir o controle de sua vida, porque já deu pra perceber que você não tem. Lembre-se de que até os cachorros e outros animais são adestrados e conseguem se controlar.

Respeite o espaço do outro?

Uma pessoa educada sabe o que é respeito e que o seu espaço termina quando começa o do outro. Temos que respeitar. Se alguém te magoou, resolva a dois ou deixe a amizade de lado. Se alguém te lesou, resolva na justiça, mas não precisa contar ao mundo algo mais negativo a seu respeito do que a respeito do outro.

Respeite sua imagem e a do próximo

As pessoas tem uma imagem a ser construída. Se você quer destruir a sua, não destrua a do outro. Não é seu direito. Há pessoas que no barraco ainda falam inverdades, o que é ainda pior.

Ofender é crime

Lembra-se de que no passado as pessoas ofendiam com discursos de ódio? Hoje até a Constituição Federal defende esta questão. Não dá mais pra discriminar pessoas chamando de gordo, negro ou gay. Fazer barraco é ofender do mesmo jeito. E se você sofreu um barraco? Você tem direitos legais a respeito da situação, porque ninguém pode te difamar, fazer agressões psicológicas ou ameaças físicas. Uma medida restritiva é a saída legal em muitos casos para evitar repetições.

Procure um Psiquiatra

Já pensou que além de ser deselegante você passa por um distúrbio psiquiátrico? Vá a um profissional e se cuide! Se costuma fazer tanto barraco, provavelmente você envergonha a sua família e amigos. Aliás,
como anda seu círculo de amigos? Você realmente quer ser esta pessoa?

Fotos: Divulgação Internet

E aí, vocês concordam com o que disse a Professora de Etiqueta Débora Batista?

Quero saber a opinião de vocês 🙂

Beijinhos e até mais!