Moda

Vamos falar do composê?

​Há muito tempo que o “composé” entrou na moda e chegou para ficar! “Composé” ou composto , nada mais é que a junção de duas ou mais idéias num só lugar, num só tecido, num só “look”de roupa, numa só proposta.

Por exemplo: se eu uso dois tecidos com um mesmo desenho com cores diferentes e resolvo unir essas cores e compôr um desenho ou uma ideia na mesma peça, eu estou usando uma forma de composição, ou seja, estou fazendo um “composé”.

Outro exemplo: se eu resolvo brincar com listras e poás num mesmo tecido, como se fosse uma colchinha de retalhos, eu estarei fazendo também um “composé”.  Eu posso brincar, na realidade, com muitas cores, desenhos,​ ​
estampas etc.

O que eu não posso é sair de um contexto de moda, de bom gosto, de harmonia e de lógica e, aleatoriamente ir juntando qualquer coisa com outra qualquer coisa! Aí, vira “qualquer coisa” mesmo!

Alguns estilistas se dizendo vanguardistas e moderninhos, resolveram brincar, mas de forma errada, com o “composé”, fazendo um mexidinho de camarão com carne moída: em outras palavras, NADA A VER!

Há que se ter bom gosto, equilíbrio, harmonia e uma proposta!
Se eu quero misturar listras com estampa, eu tenho que verificar se há um entrosamento, se o tecido pede, se as cores têm a ver umas com as outras, se o desenho ou a ideia principal atingiu o objetivo desejado! Nada existe por um acaso, nada dá certo sem uma estratégia, sem uma programação, sem um porquê! Até com a nossa vida, não é mesmo?

Tenho visto verdadeiras aberrações que alguns chamam de moda;​ ​eu chamo de falta de conhecimento, falta de gosto ou sarcasmo para com a moda!​ ​
Alguns desfiles mais ousados, eu chego a dizer que há um certo desrespeito para com a moda, uma audácia além da conta, muito além do normal e do permitido.​ ​ Uma desconstrução da moda para o brega, para com o ruim, o feio, e o vulgar!​ ​Deus me livre!​ ​

Assisto a cada desfile desses “fashions weeks”, que nem no Circo de Soleil se vê tanta extravagância e tanto mau gosto!​ ​
Acho até que as roupas do circo são, muitas vezes,​ ​impecáveis para a proposta a que se destinam. Moda é coisa séria, coisa de gente inteligente e com bom gosto; moda é conceito de cabeça pensante, de gente que estuda tudo, cultura de um povo, clima, lugares, linguajar, tudo, enfim!​ ​Porque moda é um tipo de linguagem, é forma de expressão, é a cultura do corpo através da roupa, é a voz do silêncio que se mostra através do jeito de vestir de cada grupo social, de cada povo, de cada tribo!​ ​

Moda é a vida da gente na expressão daquilo que nos cobre, que nos veste, que nos envolve.​ ​Daí se dizer: você também é aquilo que veste, e não apenas aquilo que pensa ou fala!​ ​Beijo, amigos!​ ​
E um feliz DIA DOS NAMORADOS, que eu sugiro darem uma passada na BACCARAT, onde as sugestões estão maravilhosas! Vamos mostrar exemplos de “composé”​ ​que espero, tirem dúvidas, mas também auxiliem a todos na hora de comporem cores, estampas, looks e suas identidades. Eis aí os meus exemplos:

Fotos: Divulgação

Gilda Wagner – Proprietária da BACCARAT

Gilda Wagner

Escrito por Gilda Wagner

Meu nome é Gilda Wagner, sou formada em piano, sou também professora, embora não tenho exercido o magistério. Gosto de escrever, sou poeta das horas vagas, com livro publicado, e faço parte da academia Campista de Letras. Sempre me envolvi com comércio e moda, tendo feito muitos cursos e adquirido muito conhecimento e experiência através dos anos. Sou mãe de Fabiana, endodontista, filha que é meu tesouro. E só!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *