Moda

A moda dos cardigans com Gilda Wagner

Olá, amigos do Blog da Vânia, olá meus amigos!

Hoje iremos falar sobre uma peça muito interessante, extremamente chique, e se formos em busca de sua origem, vamos chegar ao século XIX para conhecermos um simpático conde, ou seja, o Conde Cardigan. Ele instituiu esse tipo de roupa, um imenso casaco, com mangas largas, bem solto e que descia até abaixo de seus joelhos. A gola era meio armada e em pé e o tecido era de lã grossa e pesada. Por causa do frio, era necessário que a peça o agasalhasse e ao mesmo tempo o deixasse elegante.

Esse Conde, nunca imaginou que sua ideia e criação pudesse influenciar a moda no século XX e até no XXI. E foi exatamente isso que aconteceu! Os Cardigans caíram no gosto dos maiores estilistas do mundo, cada um deu seu toque pessoal, colocou o seu estilo e esse casaco sofreu algumas transformações, sem perder suas características mais marcantes.

Hoje, vemos Cardigans de malha, usados com shorts, com “leggings” ou dentro de botas, ele dá um toque de elegância à roupa; com um “jeans” ousado, bem moderno, com seus desfiados e até rasgados, com calças no estilo alfaiataria, com vestidos curtos, enfim, é aquela peça que cobre, acrescenta um charme à roupa, da elegância, e vem em várias propostas: curtos, num estilo jovial/universitário, tipo anos 50 a 60, mais compridos, na altura dos quadris, com bicos caindo em sentido inviesado na frente, desabotoados, com bolsos ou sem bolsos, e os mais compridos, alguns indo até os pés, e muito próprios para o frio, e para pessoas que viajam muito e que curtem serra, gelo, frio pra valer!

Vamos citar alguns exemplos em fotos, e vocês descobrirão em quais feitios vocês se encontram, se adequam e, aproveitem para passar na BACCARAT, pois ainda temos alguns modelos à disposição de nossas clientes.

Sigam as sugestões: Espero que tenham gostado. São peças lindas, algumas de pesquisas, outras da minha loja, mas garanto que é uma peça indispensável no guarda-roupa da mulher moderna, que trabalha fora, mas que gosta de estar bem vestida sempre, em qualquer circunstância. E, não se esqueçam: o frio vai chegar, e vai chegar para valer! Poderá não ser um inverno longo, mas será rigoroso! E, aqui entre nós, o OUTONO-INVERNO nos tornam muito mais elegantes, charmosas e bonitas,concordam? Um beijo e até a próxima.

Moda

Os tons terra na Baccarat

Ela não gosta de bege, porque diz que fica pálida; a outra não gosta dos tons neutros, como cinza, cáqui, caramelo, porque entristecem, deprimem, deixam a fisionomia fechada; e a outra, ainda, não usa marrom, porque ela é morena e fica tudo num tom só! Mito ou verdade? A meu ver, tudo mito. Primeiro, porque os tons neutros são extremamente chiques e o que realça a mulher, é uma bela maquiagem, um cabelo bem cortado, complementos e acessórios adequados e o essencial: o charme. Quem leva bem uma roupa, leva bem qualquer cor!

Os tons terrosos remetem a temperaturas amenas, ao Outono/Inverno, à serra, só friozinho, a um gostoso e belo casaco, a uma “pashimina”, lenços e echarpes.

Quem não concorda que é no frio que se veste melhor? Claro que sim! A elegância, necessariamente não está ligada ao excesso, mas ao se saber compor peças incríveis, muitas vezes básicas e extremamente charmosas! Vamos a alguns exemplos, com fotos de minhas pesquisas, algumas da minha Loja BACCARAT e outras de divulgação. Espero que gostem e que entendam a minha proposta: tons neutros são lindos, chiques e combinam com a Estação que ora começa. Vamos às sugestões:

E pra terminar, se ninguém gostasse do neutro, as noivas não casavam de branco, certo?
Um feliz DIA DAS MÃES, que o amor seja a cor predominante desse domingo especial. Beijos.

Moda

Meu look na Feijoada da Folha da Manhã

No domingo o jornal Folha da Manhã, no qual eu trabalho, preparou uma festa maravilhosa, a famosa FEIJOADA DA FOLHA, que reuniu mais de 700 convidados no Espaço Versailles em Campos dos Goytacazes.

O evento é para que os clientes, classe política, parceiros, leitores e formadores de opinião possam estar juntos e alinhavar bons negócios. A Folha está comemorando os seus 40 anos, mas de Feijoada são 27 anos :). Bacana demais, né?

A Folha ao longo de todos esses anos mantém uma tradição de todos se vestirem de preto e branco para os seus eventos. Na Feijoada em especial, existe a camisa convite, de maneira que os convidados possam customizá-la ou não e estar elegantes na festa.

Eu optei por usar um colete por cima da blusa, com uma calça flare preta da Baccarat, colar de corrente e uma argola prata envelhecida para compor o meu visual. Minha maquiagem é dela, né?! Lorena Estevão. Confesso que gostei bastante do resultado e resolvi ser fotografada para este post por meu parceiro Fernando Cerqueira.
Aqui vou mostrar todos os detalhes da minha roupa (que por sinal foi bastante elogiada), dos acessórios e calçado. Espero que curtam porque eu estou amando brincar de modelo, rsrs.

Um beijo carinhoso para vocês e até o próximo 🙂

Moda

Luxo com Gilda Wagner

Embora o luxo, a princípio, esteja ligado à ostentação e à exuberância, podemos mudar um pouco essa ótica e trazê-lo para um luxo mais apropriado a realidade da vida atual e do mundo como um todo, com suas variações financeiras, desequilíbrios e mudanças de hábitos.

Já faz tempo em que o luxo era predominante de classes sociais abastadas, onde o dinheiro corria solto, as festas eram fechadas a grupos selecionados, onde nome e sobrenome prevaleciam, principalmente se havia alguma herança nobre. Todos sabemos que o dinheiro mudou de mãos, de nome, de bairro, de cidades e de países.

Hoje vemos uma Europa falida, castelos sendo alugados para festas a preços bem razoáveis, facilidades de se conhecer o mundo através de “pacotes” de excursão, e o mundo do luxo foi-se esvaziando, esvaziando, mas aqui e ali, ainda se encontra um pouco desse “glamour”, através de pessoas que ainda conseguem ter um quê de luxo, um quê de referências e que jamais perderão isso, porque é uma questão de DNA, não adianta!

A moda, é um grande exemplo do que acabo de citar! Uma mulher pode estar luxuosamente vestida, sem que, no entanto, esteja nos grandes salões das festas europeias.Uma mulher pode estar extremamente chique para uma festa de gala, sem, no entanto, estar exageradamente pesada, com roupas muito bordadas, ou extremamente carregadas de brilho. Vamos a alguns exemplos, depois que fiz uma pesquisa minuciosa, indo ao encontro dos maiores nomes da moda mundial:

Vemos aqui modelos sofisticados, extremamente sofisticados, muito luxo, mas com muita beleza, valorização do corpo da mulher, e não somente da roupa.

Muitas vezes, a extravagância apaga a mulher e aparece apenas a roupa, e nem sempre de forma favorável! Prestem atenção na classe, por mais ousadas que sejam; prestem atenção no caimento, na leveza, nos tecidos! Isso é luxo com classe, com “glamour”! Espero ter escolhido bem os meus exemplos, apenas para dizer: luxo é estar bem vestida, e não excessivamente enfeitada! Ok? Até a próxima semana, um beijo e meu carinho.

Fotos: Divulgação

Moda

Moda outono inverno na Baccarat

Hoje, conversava com um amigo querido e grande entendedor de moda (esse é!!!!) e ficamos mais de uma hora no telefone. Conversa gostosa e inteligente é assim mesmo! Começa, sem tempo para terminar!
Falamos, em suma, sobre moda, as voltas que a moda dá e os rumos que a moda toma!

Primeiro, somos ambos, apaixonados por Costanza Pascolato, e embora tenhamos uma diferença grande de idade, pensamos parecido e gostamos bastante das mesmas coisas. E o assunto foi para o lado da banalidade da moda, a confusão que se vem fazendo com ela, a desarrumação dos conceitos, considerados antes quase que “leis”no mundo da moda, e o desconhecimento de muitos do que realmente é moda, a responsabilidade que se tem ao dar opiniões, sugestões e , de certa forma, influências que podem (ou não!) ser adotadas.

Moda e beleza, moda e talento, moda e inteligência, moda e cultura, estão intimamente ligados. O elo é o dom; a liga é o bom gosto; o sucesso é a soma dos dois.

Quem vive de moda precisa, acima de tudo, de determinação, estudo (muito estudo!), conhecimento e bom gosto! Sem isso é impossível você passar para a outra pessoa uma verdade absoluta!

Moda é a realização do corpo através da roupa. É se sentir bela, mas acima de tudo, é estar bem com você e com aquilo que você chama de estilo. Seu estilo, eis a questão! Reconheça-o, descubra-o, aceite-o e use-o. Estilo é para poucos, moda é para muito poucos, mas ser feliz, pode ser para todos! Vamos ser felizes com bom gosto, roupa bonita e confortável, deixando que a roupa que cobre o seu corpo, não apague a sua alma e as suas características! Alma também pode e deve ter estilo!

Até a próxima, com uma matéria LUXUOSÍSSIMA! Aguardem.
Seguem fotos de roupas para o dia a dia, para trabalhar com charme, conforto, demonstrando que a sua competência profissional merece uma roupa à altura!
Grande abraço!

Fotos: Fernando Cerqueira

Roupas e acessórios: Baccarat