Entrevista da Semana

Entrevista da semana na Folha Estilo

Paulo Kássel Lopes Pessanha – Diretor Industrial  da Cerâmica São José Telhas

Perfil:

– Qual a sua formação profissional? Me formei em Administração pelo Isecensa em 2009, depois fiz MBA em Gestão Empresarial na FGV em 2011, que foi complementado com um Módulo Internacional em Gestão de Negócios com ênfase na União Européia, realizado em Lisboa, no mesmo ano.
Sou Diretor Industrial da Cerâmica São José Telhas desde 2012, onde buscamos sempre fornecer ao mercado produtos de qualidade que atendam às normas técnicas vigentes. Sempre participo dos encontros nacionais da ANICER (Associação Nacional das Indústrias de Cerâmica Vermelha) para atualizar conceitos e rever processos, evento esse que é o principal na agenda do nosso setor no âmbito nacional.

– Por que escolheu ser empresário? Teve influência de alguém? Eu acredito que ser empresário está diretamente ligado a aptidão. Por mais que possamos ter acesso a novos conhecimentos, e estejamos sempre buscando evoluir em determinadas situações, é necessário ter um pouco de genética envolvida; penso que a pessoa nasce com algum dom, e devemos estimulá-lo ao longo da vida para obtermos melhores resultados, mas a forma como recebemos a nossa criação e como moldamos o nosso pensamento desde criança irá impactar significativamente o nosso futuro.
Tive influência direta da família, o meu avô foi um dos primeiros ceramistas da região, meu pai deu início à Cerâmica São José Telhas há 33 anos. Então sempre estive envolvido com o setor, desde quando era algo meramente voltado ao lazer, sem compromisso, até se tornar essencialmente profissional, como nos dias de hoje.

– Fale um pouco de como é a sua atuação junto a empresa. Como disse, sou Diretor Industrial desde 2012, desse tempo até agora passei, e ainda passo, por períodos de constante amadurecimento, onde conseguimos aplicar novas técnicas de gestão de processos que colocaram nossa empresa em outro patamar. Estabeleci como missão da empresa oferecer produtos de extrema qualidade, que atendam às normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) utilizando processos que respeitem principalmente o meio ambiente, os nossos colaborares internos e a sociedade na qual estamos inseridos, o que nos leva a ter uma produção sustentável.
O setor da indústria de transformação é um dos mais complexos de nosso país, pois temos responsabilidades que vão desde a mineração, passando por todo processo produtivo e comercialização, finalizando num pós venda eficaz, que atenda as expectativas de nossos clientes.

– Como tem sido administrar uma empresa nos tempos atuais? Sem dúvida nenhuma o Brasil não é para amadores! Esse tempo de crise em que vivemos serviu para testar nossos métodos de gestão, e o maior ganho talvez tenha sido aprender a fazer mais com menos.
Muitas vezes, quando estamos passando pelo chamado “oceano azul”, períodos de bonança onde tudo está sob controle, não nos atentamos em ser cada vez mais eficientes, corrigir gargalos e reduzir custos, esse cenário atual nos obrigou a agir assim, e com isso acredito que tenhamos uma grande lição e um grande aprendizado para o nosso futuro. Focar em qualidade e na satisfação dos clientes é a receita para a longevidade dos negócios.

Você vê perspectiva de mudanças positivas? Mesmo com toda a instabilidade que vivemos, devemos ser positivos e tentar encontrar nosso equilíbrio pessoal e profissional. Nosso país tem um grande potencial, aprendemos a conviver com dificuldades e mesmo assim continuamos produzindo. Precisamos de políticos honestos e sensatos, que planejem nosso futuro, quando conseguirmos isso nos tornaremos uma potência mundial.

– Fale um pouco sobre a sua família. Venho de uma família tradicional estabelecida na baixada campista, onde honrar o nosso nome é o maior valor que nos foi passado. Vou me casar em setembro deste ano, ainda não tenho filhos.

– Quem é Paulo? Sou um homem de 29 anos que já passou por diversos momentos em sua vida, sempre tentando amadurecer com os problemas e aproveitando ao máximo os momentos de alegria… tenho muitos sonhos e muitos objetivos de vida, já alcancei alguns e me dedico para alcançar os demais. Dou muito valor a minha família e aos meus amigos, pois eles são o nosso verdadeiro suporte, sem eles perdemos a nossa essência e vivemos de forma vazia.
 
– O que faz nos momentos de folga? Sou uma pessoa bem tranquila. Gosto de sair com os amigos, ir a praia, mas também curto ficar em casa, assistir um filme, um documentário, sempre na companhia do meu amor, a Patrícia.

 

Bate-bola:

– Te deixa feliz –  Determinação

– Time – Flamengo

– O que gosta de ler – Jornais, revistas, sites e livros de economia

– Programa preferido para o final de semana – Existem diversas possibilidades, o que manda é a boa companhia

– Perfeito – A sensação de dever cumprido

– Não concorda – Fazer algo pela metade

– Pecado – Fazer mal a alguém

– Mentira – Traz energia negativa

– Não te convence – Alguém que finja se importar com os interesses coletivos para alcançar interesses próprios

– Como gosta de ser chamado – Pk

– Parceiro – Amigo para qualquer hora

– Te irrita – Hipocrisia e corrupção

– Estilo de música – Sou bem eclético, gosto de música de qualidade, que tenha uma boa letra ou uma boa melodia

– Animal de estimação – Meu cachorro Otto, um labrador de 9 anos

– Bebida preferida – Água

– Estilo de vida – Saudável e intenso

– Não perdoa quem… Não tem determinação

– Mulher elegante – Minha mãe, Lúcia

– Homem inteligente – Steve Jobs, deixou um legado imensurável

– Não dorme sem… Rezar antes

– Precisa conhecer – Camboja, Laos e Vietnã

– Brasil – Muitos defeitos e muitas qualidades

– Religião – Católico

– Deus – Acima de tudo e de todos.

– Deixe uma mensagem: Tenha fé, acredite nos seus sonhos e se esforce ao máximo para alcançá-los, se ainda não alcançou é porque a sua hora ainda não chegou, mas não desista nunca!

 

Designer: Aldir Mata

Vania Carvalho

Escrito por Vania Carvalho

Campista, caçula de uma família de 9 filhos, casada há 23 anos com o advogado Ralph Pessanha e mãe de Bianca e Bruno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *